sábado, 5 de junho de 2021

Loucos por Árvores

Participe da campanha “Loucos por Árvores”

A campanha “Loucos por Árvores” é um movimento socioambiental promovido pela ONG BAOBÁ que envolverá pequenos produtores rurais, comunidades quilombolas, assentamentos tradicionais, agricultores familiares no estado do RN. O objetivo é desenvolver um trabalho de Educação Ambiental com o cadastro de pequenos agricultores para fazer a doação e plantar, em suas terras cadastradas, a quantidade de 500 árvores de mogno africano sem a necessidade de desflorestar as áreas onde serão plantadas.

Segundo um estudo científico publicado na revista Science em 2019, a humanidade precisa plantar 1,2 trilhão de novas árvores, sendo a melhor alternativa para reduzir drasticamente o excesso de dióxido de carbono na atmosfera para conter o aquecimento global. Pensando desta forma, você estará contribuindo para um ciclo de prosperidade sustentável. Estes agricultores perceberão que sempre terão de fazer novos plantios para manter suas rendas com a comercialização de sementes e madeira.

Um dos principais foco e importância deste projeto é criar uma rede de pessoas para a formação de Educação Ambiental, com a oportunidade de geração de trabalho e renda, com o plantio de árvores do mogno africano (khaya senegalensis), que devido sua origem, adapta-se bem em áreas tropicais e secas. Pertence à mesma família do mogno brasileiro, é resistente às pragas, conta com bom crescimento e a qualidade da madeira é nobre com grande valor econômico.

O projeto “Loucos por Árvores” soma as diversas campanhas no planeta para a redução do gás carbônico, com isso adquirindo sua camiseta, por R$ 39,50 (trinta e nove reais e cinquenta centavos) você ajuda no plantio de 02 (duas) árvores. Estando inclusos o custo da produção da camiseta; das árvores, os insumos para o plantio nas terras dos agricultores; entrega de material gráfico sobre o manejo da cultura e o encontro da aula sobre meio ambiente e segurança climática.

Estas árvores que serão plantadas irão agregar na absorção de carbono, em seus troncos, raízes e folhas minimizando os efeitos das mudanças climáticas advindas do aquecimento global extremo, provocadas pelas atividades humanas. Entendemos que as florestas nativas serão cada vez mais protegidas e no futuro quase toda madeira beneficiada deverá ser de áreas cultivadas.

Existe também outra forma de você deixar um legado para o projeto: doando R$ 12,00 (doze reais) será plantada uma (01) árvore; R$ 24,00 (vinte e quatro reais) serão duas (02) árvores; R$ 100,00 (cem reais) plantaremos muito mais arvores. Caso queira doar um valor diferente dos citados, também aceitaremos.

As camisas você pode adquirir na nossa loja no endereço:

https://shopee.com.br/shop/458957016/ nos tamanhos: PP, P, M, G, GG e EG ou pode entrar em contato conosco no WhatsApp (84)98845.4603.

A conta bancária da ONG Baobá e na Caixa Econômica Federal - 104, com CNPJ 05.932.477/0001-29, agência 0034, operação 013 e conta corrente 017.2878-1

As transferências pelo pix é com a chave do CNPJ  05.932.477/0001-29

Retribuiremos seu ato com eterna gratidão.

Acompanhe nossas atividades pelas redes do @LoucosPorArvores ou @OngBaoba.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

Nos EUA, voluntários salvam quase 5.000 tartarugas do frio



Animais ficaram paralisados com a onda de frio e foram levados para um centro de convenções, onde ficarão até que a temperatura suba.

Milhares de tartarugas marinhas apareceram nas praias de uma ilha na costa sul do Texas por causa da onda de frio que atinge o estado e a região sul dos Estados Unidos.

Moradores da região se voluntariaram e levaram 4.700 animais para um centro de convenções. As tartarugas foram colocadas em banheiras em locais fechados, até que a água do mar esteja mais quente para soltá-las.

"É um acontecimento sem precedente", disse Wendy Knight, diretor-executivo do centro de pesquisas Sea Turtle Inc, que comanda a campanha. Ele afirmou que em um inverno comum, o número de tartarugas que aparece nas praias é de 100 a 500.

Ed Caum, diretor-executivo do centro de convenções, afirma que as tartarugas estão paralisadas pelo frio. Os animais de sangue frio têm isso: eles não conseguem se mover quando a temperatura do ambiente cai muito.

Fonte Por G1

 

Foto: Ed Caum/Divulgação/Via Reuters

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Diálogos sobre Energia Nuclear


Nesta, segunda-feira, dia 01/06, no instagram do @HaroldoFMota, ativista ambiental, conversa com o casal Márcia Gomes & Norbert realizadores do @UraniumFilm o conceituado festival Internacional de filmes sobre energia nuclear que realizam há 10 anos no Rio de Janeiro, com edições de exibições em vários países do planeta.

Serviço
Diálogo sobre Energia Nuclear
Data: 01 de junho de 2020
Horário: 19h
Plataforma: Instagram de @HaroldoFMota
Vai Rolar: Assuntos sobre o Festival Internacional do Uranium Film Festival, o desdobramento dos 10 anos do festival e o vírus atômico de 1.000 anos
Contatos:
Haroldo Mota: 84 98845.4603
@HaroldoFMota
Márcia Gomes & Norbert: 21 97207.6704
@UraniumFilm

sábado, 16 de maio de 2020

Maratonistas em quarentena trocam as ruas para correr em suas próprias casas e viralizam amor doando alimentos


A primeira edição da Meia Maratona Viralizando Amor contou apenas com um atleta, o idealizador e ativista sócioambiental Haroldo Motta da Ong Baobá. Na segunda edição, já foram 12 atletas e agora, este número deve passar de 100. Os atletas estão  correndo em busca de apoio para distribuir cestas básicas para famílias carentes neste período de isolamento social.

A próxima edição da “Meia Maratona Viralizando Amor – 21km – CorraEmCasa”, acontece dia 06 de junho, sábado, às 6h30, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente (5/6). Desta vez, tem uma novidade.  Além da tradicional meia maratona de 21km,  o grupo decidiu abriu a modalidade passando  a oferecer corridas de 5km e 10km. A principal regra do evento é que o atleta realize seu percurso dentro de casa ou em volta da mesma, sensibilizando pessoas a apoiarem a iniciativa doando recursos para compra de cestas básicas. 

A 3ª Meia Maratona Viralizando Amor – CorraEmCasa - 21km, tem o propósito de incentivar a prática de atividade física, principalmente os treinos de corrida, neste período de isolamento social que estamos vivendo. Neste sentido o evento cumpre também um papel social importante, onde toda a arrecadação da inscrição será destinada para a aquisição de cestas alimentícias e doadas às famílias em situação de vulnerabilidade social da capital potiguar. 

"Precisamos compartilhar a abundância de vida em nosso planeta. Nossa jornada dia 6, quando acontece a prova da corrida, é um esforço coletivo de gratidão a todos os seres vivos na busca de um harmônico desenvolvimento sustentável em nossa Terra", comentou Haroldo Mota.

Para participar desta ação, é solicitado a inscrição  solidaria de vinte reais (R$ 20,00) para a compra de cestas básicas e pedem a gentileza de enviar para alguns dos organizadores do evento:

- Haroldo Mota  84 98845 4603 
- Mônica Castro 84 99984.0180
- Renatta Borges (84) 9 8142 8489

A cópia do comprovante para melhor controlar a arrecadação.

Os dados bancários disponibilizados:
Banco do Brasil: Agência 2623.9 – c/c  5.775.4
Caixa Econômica Federal: Agência 0034 operação 013 c/c 27.902.9
Em nome de Haroldo F Mota
Banco 260 – Nu Pagamentos S.A: Agência 0001 c/c 8458976-8
Renatta Borges

Agradecemos desde já a todos pela participação desse ato voluntário amoroso. Com o recurso arrecadado na última meia maratona conseguimos distribuir 132 cestas básicas e 180  álcool gel que foram doados pela indústrias Becker, além de 200 máscaras doadas pela ONG Baobá e pela Rede EuSouDoAmor. diz a ultramaratonista Renatta Borges participante e uma das coordenadoras do evento.

Vamos Correr e Viralizar Amor. 

Evento Solidário
3ª Meia Maratona Viralizando Amor - 21 km - CorraEmCasa.
Data: 06 de junho de 2020 (sábado)
Horário: 6h30
Percurso: Em Casa – 21 Km – 10 km e 5 km
Objetivo: Adquirir Cestas Básicas para doação
Contribuição Solidária: R$ 20,00
Banco do Brasil: Agência 2623.9  c/c  5.775.4
Caixa Econômica Federal: Agência 0034 operação 013 c/c 27.902.9
Haroldo F Mota
Banco 260 – Nu Pagamentos S.A: Agência 0001 c/c 8458976-8
Renatta Borges
Informação:
Haroldo Mota (84)9 8845.4603
Mônica Castro (84) 9 9984.0180
Renatta Borges (84) 9 8142 8489
Instagram
@MeiaMaratonaViralizandoAmor

segunda-feira, 11 de maio de 2020

Nordeste busca união para proteger as regiões costeiras após a pandemia da Covid-19



Com participação da sociedade civil e da comunidade acadêmica, foi criada a União Nordeste Mar (UNEMar), em defesa do uso sustentável das regiões litorâneas e oceânicas, propondo programas e ações unificados para implementação após a pandemia da Covid-19. O Nordeste possui a maior parte da região costeira do país, que, além de pouca protegida, recentemente foi atingida por grandes manchas de óleo.

“É necessário pensar de uma forma inclusiva, para que não haja a interrupção no processo de recuperação ambiental que está ocorrendo durante o fechamento das praias neste período de pandemia”, afirma o presidente da Redemar, William Freitas.  Ele destaca que a região litorânea é uma fonte econômica importante para o Nordeste. Entretanto, com o término da quarentena, algumas atividades predatórias poderão retornar com mais impacto, prejudicando os ganhos ambientais que estão ocorrendo durante o isolamento.

Ele teme que a busca para alavancar a economia e a alta ocupação de ambientes públicos, pós covid 19, poderão promover uma demanda desordenada e caótica. “Caso a abertura da zona costeira ocorra de forma descuidada e irresponsável, um quadro de agravamento das complicações já presentes no ambiente marinho pré covid 19 poderão ser perceptíveis.”, pondera Freitas

Cobrindo 70% da superfície da Terra e produzindo mais da metade do oxigênio do planeta, mares e oceanos são essenciais para a vida humana. Apesar disto, é exatamente a ação dos homens que está ameaçando estes ecossistemas fundamentais.

Para além das mudanças climáticas e da acidificação das águas por excesso de CO2 no ar, no Brasil mais de 80% das espécies exploradas na costa brasileira estão ameaçadas pela pesca predatória e ilegal, correndo o risco de extinção. Dez milhões de toneladas de lixo chegam ao mar todos os anos, poluindo e comprometendo todo o ecossistema. O turismo predatório destrói sistematicamente as reservas naturais.

Neste contexto, o movimento UNEMar surge de uma inquietação quanto à gestão costeira da região. Pretende pensar esse patrimônio natural do Nordeste brasileiro de forma mais abrangente e inclusiva, de forma a preservá-lo.

No quesito monitoramento e tomada de decisão, atividades hoje realizadas de forma individualizada pelos Estados, a UNEMar propõe a discussão horizontal., dando dinamicidade ao processo além de agregar todos envolvidos na cadeia, aí incluídas as comunidades tradicionais, os povos do mar, populações indígena e quilombola.

A UNEMar possui três pilares norteadores: a Década dos Oceanos que se inicia em 2021, a Economia Azul e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Assim, alinhada com as necessidades locais e específicas, visa inovar no que tange ao gerenciamento costeiro unificado.

O Nordeste do Brasil conta com a maior parte da Amazônia Azul comparada com as outras regiões, e com bastante valor econômico pelo seu posicionamento geográfico estratégico. A UNEMAR entende que é necessário o gerenciamento consolidado, para que as tomadas de decisão se dêem de forma conjunta, assertiva e debatidas previamente com todos os atores do espaço especial costeiro/oceânico.

Com sede em Salvador, a UNEMar está reunindo colaboradores de vários setores, como instituições de ensino e de pesquisa, Poder Público, Terceiro Setor, Sociedade Civil e empresariado para que, juntos, encontrem a melhor forma de aproveitamento costeiro de forma sistêmica, estratégica e sustentável.

O objetivo é buscar soluções em consonância e respeito, pautando a ética, transparência, empoderamento das áreas multisetoriais e multidisciplinares, que utilizam diretamente os serviços e recursos ambientais costeiros oceânicos. “A melhoria da qualidade dos serviços ambientais prestados pelos oceanos está estritamente ligado à conservação e à proteção desse ecossistema”, continua Freitas.

A questão da regulação do clima é uma das interfaces que estará sendo discutida no sistema de gestão mista que propõe interligar partes que antes trabalhavam de forma isolada, pois entendemos que a base de sucesso perpassa pela inter-comunicação das áreas de trabalho no enfoque oceânico.

A Observação de Maximiliano Nagl Garcez Coordenador da Advocacia Garcez, escritório especializado em defesa da cidadania, do movimento sindical e de movimentos populares Advogado da REDEMAR. A criação da UNEMar vem em excelente hora para, suprindo uma lacuna gravíssima que existia na proteção do bioma marinho e das populações que vivem nas regiões costeiras do Nordeste. Considero que a região Nordeste já vem dando exemplos para todo país de como resistir a retrocessos que temos vivenciado nos últimos anos, inclusive na área do meio ambiente, e agora pode dar nova lição a nosso país. Recentemente temos visto como a união do povo nordestino e de órgãos estatais da região vem permitindo lidar com a trágica pandemia do Covid-19 de modo mais eficaz do que na média do restante do Brasil.

A iniciativa parece bastante promissora seja pela multiplicidade de integrantes de diferentes e importantes setores, e por contar com a REDEMAR, entidade séria e combativa e que tem obtido resultados importantes em defesa do meio ambiente marítimo ao longo de sua história. Tenho tido o imenso prazer de poder participar de alguma forma nos últimos capítulos dessa atuação, atuando em defesa da REDEMAR no campo jurídico, como por exemplo nas ações judiciais que trataram do vazamento de óleo no Nordeste, e mais recentemente, em relação ao navio que causou prejuízos ambientais na Costa do Maranhão. Agradeço imensamente o convite para participar desta empolgante iniciativa.

Para o professor Joherbeth Carlos Lima Rêgo (UFMA), que atua na área de gerenciamento costeiro e ambiental, a importância desse coletivo se revela no tocante a um cuidado maior ao uso costeiro sustentável. Ele destaca a necessidade “extrema” da Educação Oceânica, ensinando aos povos do Mar e demais atores o que significa cada elemento no espaço marinho, trazendo-os à luz do conhecimento para despertar seu compromisso com a preservação dos mesmos.

Segundo o biólogo. Victor Rocha Bandeira, a criação da União Nordeste Mar vem da necessidade do empoderamento da região – que possui a maior costa do Brasil – com uma melhor Gestão Costeira e utilização dos seus recursos de forma sustentável, valorizando os povos do mar, e realizando trabalhos de Educação Ambiental e de Preservação Ambiental da nossa costa. Na UNEMAR, ele pretende discutir sobre a utilzação adequada do potencial turístico da região como fonte de renda, para beneficiar principalmente as populações que vivem diretamente do mar.

A diretora do Instituto de Geociências da Ufba, Olívia Maria Cordeiro de Oliveira acredita que “trabalhos em ‘Rede, principalmente de cunho interdisciplinar se configuram como um potencial incremento nas contribuições da temática em tela”. A interação e o intercâmbio de idéias entre as instituições parceiras, através do trabalho em conjunto com os pesquisadores e sociedade contribuem para o fortalecimento de todo as propostas e estratégias para o bem comum. Para ela, se faz imprescindível e urgente a construção coletiva de ampla base de dados de todo conhecimento costeiro existente, bem como seu monitoramento constante para a promoção de benefícios sócioeconômicos e ambientais.

A criação da União Nordeste Mar é uma iniciativa extremamente positiva, forma um elo de posicionamento da nossa região rico ecossistema marinho brasileiro, onde a troca múltipla de conhecimento em educação trará ganhos coletivos impensáveis. O oceano é um grande regulador da temperatura global e possui um patrimônio de serviços ambientais que geram trilhões para a economia verde mundial. Segundo Haroldo Mota, presidente da ONG Baobá, e louvável o projeto encabeçado pela REDEMAR e agradece a participação da entidade na formação desta união do bem.

Mais informações:
Coordenador Institucional da UneMar, William Freitas
Presidente do REDEMAR
Cel (71) 99937-9672

Coordenador Institucional da UneMar, RN, Haroldo Mota
Presidente ONG Baobá
(84)9 8845.4603

Curriculum do Prof. Joherbeth Carlos Doutor em Dinâmica dos Oceanos e da Terra pela, UFF(2019); Mestre em Biodiversidade e Conservação pela UFMA( 2013);Especialista em Gestão Ambiental pela UEMA(2008); Graduado em Geografia pela UFMA(2005). Tendo experiência na docência pela Escolar Militar Tiradentes São Luís/MA. http://lattes.cnpq.br/4846487253501331

Curriculum do MSc. Victor Bandeira :Bacharel em Biologia pela UFRB (2016), Mestre em Ecologia e Biomonitoramento pela UFBA (2019) e Consultor Ambiental, possui experiência com Biologia e Ecologia de Cetáceos, além de realizar trabalhos de Educação Ambiental desde 2009, visando sensibilizar a população para a problemática do lixo, principalmente em relação à sua destinação e consequências. http://lattes.cnpq.br/0368348175087879

Currículo resumido:
Advogado desde 1994, representando trabalhadores, entidades sindicais e movimentos populares. Bacharel em Direito e Mestre em Direito das Relações Sociais, ambos pela UFPR; em 2004 recebeu prêmio da Comissão Fulbright, atuando como Pesquisador-Visitante na Harvard Law School. Foi Diretor para Assuntos Legislativos da ALAL – Associação Latino-Americana dos Advogados Laboralistas e atualmente é diretor da Ilawnetwork - International Lawyers Assisting Workers Network. Atua também como consultor em processo legislativo; foi assessor jurídico e posteriormente Coordenador da Assessoria Técnica da Liderança do PT na Câmara dos Deputados; foi consultor do Presidente do Parlamento Nacional de Timor-Leste, contratado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Fluência em inglês e espanhol. Proferiu palestras e conferências na Argentina, Bolívia, Canadá, Chile, Colômbia, EUA, Espanha, França, Guatemala, México e Timor-Leste. Artigos publicados em revistas especializadas no Brasil e no exterior.


sexta-feira, 8 de maio de 2020

No RN, atletas trocam as ruas pelo quintal de casa e realizam maratona solidária



Um grupo de doze amigos maratonistas realizará, neste sábado (9), a “Meia Maratona Viralizando Amor", com percurso de 21 km e que vai acontecer em volta das casas dos próprios corredores, em função das regras de isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus. A corrida terá início às 6h30.

O objetivo é arrecadar recursos para a aquisição de cestas básicas, que serão distribuídas a famílias carentes no domigo (10), Dia das Mães.
Os atletas solidários são: 

Anderson Kleiton, maratonista, administrador, casado, pai de um tesouro, torcedor do América de Natal, apaixonado por corridas de rua, ciclismo e rock.

Carlson Souza, Eng.Quimico, Professor/Pesquisador UFRN, 63 anos, ciclismo e atletismo  desde 16 anos.

Flávio Leandro, Radialista e Redator de MKT, 55 anos, corre há 8 anos.
Haroldo Mota, ambientalista, Cicloativista, 59 anos, corredor de rua desde os 21 anos.

Leão Franca, 77 anos, atleta que já participou de várias maratonas nacionais e internacionais e apaixonado também por bicicleta.

Luiz Mota, maratonista, criador do projeto Travel With Marathons junto com Marília Carneiro, meia-maratonista, que tem o propósito de divulgar como viajam para as maratonas (travelwithmarathons.wordpress.com).

Marcos Dionísio, 49 anos, Servidor Público, Integrante do Grupo Korrida Maluka. Já participou de 5 Maratonas e sigo correndo atrás de outras.

Patrícia Goes, Assistente Social, terapeuta integrativo, 53 anos, ciclismo há 20 anos.

Renatta Borges, atleta ultramaratonista, casada, mãe e apaixonada por corridas seja lá onde for.

Ribabolt, corredor de rua, 50 Anos, 05 Maratonas, 20 Meia Maratona. 'A corrida transformou minha vida. Sai de uma obesidade de 120 kg aproximadamente para 80/85 kg.

Rozangela Cavalcante, 50 anos, consultora de vendas, meia maratonista e ama pedalar.

Suzete Rovira, ultramaratonista, já participou de provas em várias partes do mundo e quando encontra tempo viaja nas ondas do mar.


Os corredores solicitam um valor de contribuição solidaria de vinte reais (R$ 20,00) e pedem a gentileza de enviar para alguns dos organizadores do evento:

- Haroldo Mota  84 98845 4603 
- Mônica Castro 84 99984.0180
- Vanusa Barreira 84 99659.1888

A cópia do comprovante para melhor controlar a arrecadação.

Os dados bancários disponibilizados:
Banco do Brasil: Agência 2623.9 – c/c  5.775.4
Caixa Econômica Federal: Agência 0034 operação 013 c/c 27.902.9
Banco Bradesco: Agência 2134.2 c/c 0028.559.5
Em nome de Haroldo F Mota

Cada atleta fará seu circuito completo da “Meia Maratona Viralizando Amor - 21 km – EmCasa” na sua residência. Com a largada às 6h30h e previsão de finalização para todos é de no máximo 3h30 após.

Agradecemos desde já a todos pela participação desse ato voluntário amoroso.

Vamos CORRER!

Evento Solidário
Meia Maratona Viralizando Amor - 21 km - em casa.
Data: 09 de maio de 2020 (sábado)
Horário: 6h30 às 10h
Percurso: Em Casa – 21 Km
Objetivo: Adquirir Cestas Básicas para doação
Contribuição: R$ 20,00
Banco do Brasil: Agência 2623.9  c/c  5.775.4
Caixa Econômica Federal: Agência 0034 operação 013 c/c 27.902.9
Banco Bradesco: Agência 2134.2  c/c 0028.559.5
Informação:
Haroldo Mota  84 98845 4603 
Mônica Castro 84 99984.0180
Vanusa Barreira 84 99659.1888

sábado, 11 de abril de 2020

60 ANOS de CANINDÉ SOARES - #Desafio 60 segundos


Oi, amigos, sou eu, jornalista Glácia  Marillac. Estou mandando essa mensagem, em época de coronavírus, para homenagearmos virtualmente nosso amigo, o fotógrafo Canindé Soares, que completará na próxima segunda, (13 de abril), 60 primaveras.

A ideia é enviar um vídeo, com duração máxima de 60 segundos, para que Canindé possa sentir o nosso fraterno amor mesmo sem o tradicional abraço.

Vocês topam fazer essa homenagem? Podem encaminhar o vídeo direto para o whatsapp dele (84) 9 9994.2841, ou publicar nas suas redes sociais, e marcá-lo.

Nesse período de isolamento, precisamos criar formas de compartilhar o nosso carinho e atenção pelas pessoas. Haroldo Mota, da #ongbaoba, também está coordenando essa ação.

Na segunda, Canindé ganhará um baobá de presente para marcar sua trajetória neste planeta.

Contamos com a sua participação.

Ótima Páscoa a todos!

Serviço:
60 ANOS de CANINDÉ SOARES
#Desafio 60 segundos
Ação: produzir um vídeo no máximo 60 segundos
Conteúdo: homenagem fotojornalista Canindé Soares
Quanto: desde já, até dia 13 de abril de 2020
Postar: whatsapp dele (84) 9 9994.2841 ou na sua rede e marcá-lo
Informações: @GlaciaMarillac